Resenha: Eleanor & Park


Editora Novo século| Autora Rainbow Rowell Número de páginas 325 | Classificação ★★★|


Sinopse: "Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo."




Eleanor, uma garota ruiva, com um cabelo 'bagunçado', que usa "roupas de menino', sofre bullying e vive em meio a uma problemática família. 




Park, garoto de origem coreana, se da bem com as pessoas, não é tão popular, mas é o suficiente para não ser zoado, ama quadrinhos, e referências musicais como: The Beatles, The CuresThe Smiths e muitas outras.




A história tem várias referências dos anos 80 já que a narrativa se passa no ano de 1986.



A narrativa começa com Eleanor indo morar em uma nova cidade, voltando morar com sua mãe. Em seu primeiro dia de aula todos tiraram sarro dela. E é no ônibus escolar que Eleanor acaba conhecendo Park. Ela passa a se sentar com Park durante o percurso até a escola, já que ninguém dava lugar para ela. 




Os dois eram vizinhos, e então começaram a pegar o ônibus juntos, porém não e falavam. Park estava sempre com fones de ouvidos e lendo gibis. É ai que Eleanor começa a acompanhar a leitura junto com ele com o canto dos olhos. Com o passar dos dias, Park se dá conta da situação e passa a ler mais devagar para que a garota pudesse acompanhar.




Logo ele passa a emprestar todo dia uma pilha gibis a ela. Eleanor lê todos eles a noite, e na manhã seguinte os devolve satisfeita. Finalmente Park resolve puxar assunto com a garota e assim acabam descobrindo outra coisa que eles tem em comum: a música.




Os gostos por The Smiths e gibis de super-heróis, acaba os envolvendo cada vez mais. Tornando Eleanor uma garota normal para Park, e Park um garoto interessante para Eleanor.




No início do romance ente os jovens, a mãe de Park não aprova o envolvimento entre os dois, mas com o tempo ela passa a aceitar a garota. 




Eleanor, com medo que seu padrasto (violento) possa fazer alguma coisa, esconde o romance da família  e acaba se refugindo na casa de Park.





Apesar de todo esse amor entre eles, o livro aborda alguns assuntos pesados como: bullying, violência, sexualidade, problemas familiares, os padrões de beleza impostos pela sociedade e outros.




Eleanor vive muitos problemas em casa. Seu padrasto bate em sua mãe. E mesmo passando por vários perrengues e vivendo em condições precárias como: falta de comida, de roupa... Eleanor tem mais três irmãos mais novos. E sem contar que a vida no colégio é sempre a mesma com as pessoas zombando dela, a humilhando por ser tão diferente. E mesmo com tudo isso o livro não deixa de mostrar a garota forte que ela é e que não tem vergonha de ser o que é !





Os capítulos normalmente são bem curtinhos e intercalam o poto de vista do dois. A forma com que a Rainbow Rowell escreveu a história é incrível! E realmente, o livro superou minhas expectativas. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário